Por que ser a favor do Pesque e Solte?

 

25_MHG_MichelleCavalcanti
Michelle Cavalcanti, apresentadora do PA, tira foto com um belo tucunaré, antes de devolvê-lo para água.

Por aqui, nós sempre falamos a importância do pesque e solte. Esta é a prática que o Pesca Alternativa cultiva há mais de 10 anos. Ainda hoje, muito pescadores praticam a prática predatória, que além de não contribuir para a propagação das espécies, gera muitos outros problemas em escala ainda maiores.

O pesque-e-solte é adotado fundamentalmente quando se quer garantir a diversão da pescaria, com vantagens econômicas e ecológicas, com a manutenção de um ambiente equilibrado. Como o próprio nome diz, é o ato de pescar o peixe, admira-lo, fotografa-lo e devolve-lo à água em perfeitas condições de sobrevivência.

Abaixo reunimos os 4 principais motivos para você pensar sobre a responsabilidade do ser-humano com a natureza! O PA apóia essa idéia!

1. Quando você pratica o pesque e solte, você está dando condições para que um mesmo peixe seja fisgado várias vezes num mesmo período e que este peixe mantenha a capacidade de se alimentar, crescer  e se reproduzir, o que não ocorreria caso ele fosse abatido, ou devolvido sem condições de sobrevivência ao rio.

2. Se você é guia ou empresário do ramo, incentive seus turistas a praticar o modelo. Não há hotel, nem emprego que sobreviva sem que o meio ambiente esteja em condições adequadas para o desenvolvimento de várias espécies. A natureza não é infinita!

3. A devolução do peixe a água tem o objetivo deixar o peixe crescer ainda mais, e desovar mais vezes, aumentando a população. Em água doce é maior a chance de sobrevivência do peixe solto do que na água salgada. Porém, são necessários inúmeros cuidados para que o peixe não seja muito ferido pelo anzol, ou mesmo na manipulação antes de sua soltura. Sem esses cuidados, normalmente o peixe morre.

4. Seja esportivo! Reveja seu conceito de esportividade em prol da preservação!

Da redação.

 

3 pensamentos sobre “Por que ser a favor do Pesque e Solte?

  1. Wanderley Santos diz:

    Eu concordo plenamente com o pesque e solte.
    A ideia seria maravilhosa, desde que exista uma fiscalização mais eficiente, para verificar e punir os pescadores de Redes e Tarrafas acredito que as espécies estão acabando não é pelos pescadores de final de semana, mas sim nas mãos de pescadores profissionais, que mesmo no período de defeso recebendo um salário para não pescar, mesmo assim pescam, pois sabem que a fiscalização não é eficiente, e tem a facilidade de pegar o peixe, neste período.
    Mas, não devemos culpar só os pescadores profissionais, pois isso seria injusto de minha parte, deveríamos mesmo culpar os grandes reflorestamentos que estão acontecendo em todo país, com grandes plantações de eucaliptos e outros, no serrado e nas planícies, para que as plantas cresçam fortes e vigorosas, as empresas usam e abusam de adubos e produtos químicos, que já sabemos onde vão parar, sem contar com as grandes usinas elétricas que acabaram, por modificar todo um ecossistema.
    Será mesmo que o pesque e solte do pescador de final de semana, diante de tantos absurdos irá ajudar?
    Desculpem-me estou baseando por minha região.

  2. Francisco diz:

    Pratico o pesque e solte, e acredito que faço a minha parte na preservação. Se eu matar o peixe, serei mais um fazendo o que os outros pescadores predatórios fazem. Quando quero comer um peixe vou na peixaria e compro. O pescador da pesca comercial sobrevive do seu trabalho e só um mata.

  3. Ronaldo Kl diz:

    Olá a todos, já fui um pescador que guardava tudo aquilo que pegasse pois a nos atrás isto era uma pratica normal entre os pescadores, mesmo os de final de semana quanto mais os profissionais, sei de muitas histórias em que grupos de pescadores eram contratados em SP e levados para o MT, MS, MG, GO para passar 10,20,30 ou mais dias nas barrancas de rio com redes, anzóis de galho, linhadas, espinheis, joão bobos e vários outros artifícios para assegurar uma grande quantidade de peixes porque funcionava assim mais peixes, mais dinheiro e quanto maiores fossem mais valiam, por exemplo um pintado de 2 kg se ganhava um X, um pintado de 20 kg se ganhava um X + Y, e por ai ia. A pratica do pesque e solte, que já acontecia fora do pais, chegou aqui e fez com que muitos pescadores profissionais e amadores e empresários do ramo de equipamentos e hoteleiro descobrisse que seria muito melhor esta pratica pois assim teriam o ‘dinheiro’ durante todo o tempo independente do tamanho e da espécie o que é indiscutivelmente melhor mas, ainda hoje temos alguns frigoríficos que lançam suas traineiras às águas e lá fazem uma varredura com redes de malha tão miúda que trazem pedras do fundo do rio, que dirá então de filhotes e juvenis que nunca desovaram e pior, quando verificam que o pescado não tem um tamanho que possa ser comercializado, os jogam de qualquer forma e por vezes após um longo tempo de volta ao rio onde, alguns sobrevivem mas muitos morrem. Isto sim deveria ser fiscalizado com pulso firme, embora este seja mais um problema, temos poucos fiscais para a dimensão de nossos rios e matas e ainda por cima que ganham mal por isso acontece a tal pratica da caixinha, onde se dá um jeitinho, e dai fazem vistas grossas. Nosso governo e nossas leis ainda são muito fracas e brandas para muitos abusos que ocorrem com o meio ambiente e como disse nosso amigo Wanderley Santos, utilizam áreas que se desmatam para plantar diversas culturas e com isso abusam de produtos químicos dos mais diversos e, por conta da má administração das companhias elétricas vem ainda para construir USINAS HIDROELETRICAS se dizendo necessárias ao desenvolvimento da região e para abastecer outras mais e, logicamente aproveita-se para desviar um pouquinho do dinheiro público vemos ai a tal Belo Monte, que além de destruir uma grande área vem comento verbas a longos anos. Acredito sim amigo Wanderley que se todos os pescadores de fim de semana se unirem para soltar os peixes e cobrar dos órgãos responsáveis uma fiscalização severa e fazer com que nosso País mantenha suas matas, rios, animais, peixes, pássaros e nosso litoral com aquilo que há de mais rico neste mundo :- ” A VIDA ! “

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa de ajuda
Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.