Editor do dia: Roberto Saga Marcos

Tipo de Publicação: Relato

Tema: Tucunarés e Aruanãs de Goiás

Resumo: amigos em busca da conquista aos peixes do Araguaia

 

Tucunarés e Aruanãs de Goiás

EDITOR8Um paraíso da pesca esportiva chamado Rio Araguaia, para os fanáticos da pesca com iscas artificiais esse seria o adjetivo mais adequado para esse rio que corta o Brasil central.

Percorremos 851.05 km de São José do Rio Preto-SP até a cidade de Britânia-GO, que foi a nossa base.

Munidos de vários tipos de iscas artificiais, tínhamos apenas três dias de pesca, o que seria pouco pela quantidade de lagos a ser explorados.

Levamos somente o motor de popa e o elétrico, o barco foi alugado na cidade por 30,00 reais a diária, optamos por um barco menor e conseqüentemente mais leve para facilitar a baldeação entre os lagos.

No primeiro dia de pesca ficamos apenas cerca de meia hora em um lago já que o nível da água estava muito baixo, o que dificultava a locomoção com o motor elétrico. Decidimos mudar para outro lago maior com uma enorme variedade de estruturas, mas, foi na rasura entre os paliteiros que houve um festival de tucunarés e aruanãs onde fisgamos e soltamos todos os peixes e sempre acompanhados pelos botos, proporcionando um certo cuidado para a soltura dos peixes.

No dia seguinte voltamos ao mesmo lago, foram mais de dez espécies diferentes de peixes fisgados utilizando iscas artificiais (tucunaré, matrinxã, aruanã, traíra, bicuda, saicanga, jacundá, piranha, jejum ou iuiú), mas a grande maioria eram tucunarés, aruanãs e traíras em uma quantidade surpreendente. Em um braço do lago, onde um riacho desaguava com várias estruturas achamos um verdadeiro trairódromo, diversão garantida.

No terceiro dia de pesca visitamos um lago no estado de Mato Grosso de nome sugestivo chamado “Lago Tucunaré”, foram menos ações, mas os maiores tucunarés da pescaria foram fisgados e soltos nesse lago.

Para estas pescarias é necessário que haja autorização por parte dos proprietários já que a maioria deles está localizada em propriedades particulares.

Equipamentos utilizados:

Isca de meia-água

-Vara: Shimano Scorpion XT Line 8-16 lb Lure 10-28 g Length 6`2″

-Carretilha: Shimano Scorpion 1001

-Linha: Multifilamento power pro de 30 libras; líder de fluorcarbono de 40 libras, com 1 metro de comprimento; nó albright para unir a multi com fluorcarbono

 -Isca: Plugs de 7 a 12 cm de meia-água com ação sinking e floating shallow runner (barbela curta)

 -Isca de superfície

-Vara: Abu Garcia Hornet Plus Modelo HPC-601M 6′ de 8 a 16 Libras ação rápida

-Carretilha: Shimano Calcutta Conquest 201 super ship

-Linha: Multifilamento power pro de 20 libras; líder de fluorcarbono de 30 libras, com 1 metro de comprimento; nó albright para unir a multi com fluorcarbono

-Isca: Plugs de 7 a 12 cm de superfície (tipos stick, zara e hélice)

-Vara: Raju New Era Strong 5’6 10-20Lbs. Liga de carbono c/ Carbon Nanum Tube

-Carretilha: Marine Sports Lubina GTS Tournament

-Linha: Multifilamento power pro de 30 libras; líder de fluorcarbono de 40 libras, com 1 metro de comprimento; nó albright para unir a multi com fluorcarbono

-Isca: Plugs de 7 a 12 cm de superfície (tipos stick, zara e hélice) e de meia-água com ação sinking e floating shallow runner (barbela curta)

Gostou da matéria? Então aproveite e mande a história de sua pescaria juntamente com as fotos para vurraro@pescaalternativa.com.br que se aprovada ela será exibida aqui no nosso site.
Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Deixe uma resposta