hqdefaultUm plano para a retirada dos peixes do Rio Doce está sendo elaborado pelo Ministério Público Federal (MPF-ES) e o Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MP-ES), em parceria com as entidades ambientais, Justiça, poder público e Associação de Pescadores do município de Colatina. Por causa do rompimento das barragens em Minas Gerais e com a chegada da lama no Espírito Santo, a estimativa é de que haja morte de 100% das espécies que habitam o leito do rio.

 

O rompimento de duas barragens de rejeitos de minério da Samarco aconteceu no dia 5 de novembro e causou uma enxurrada de lama no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, na Região Central de Minas Gerais. A lama também chegará ao Espírito Santo e deve afetar o abastecimento de água de Baixo Guandu, Colatina e Linhares.

 

Para evitar o prejuízo da fauna local, os órgãos vão colocar em ação um plano denominado ‘Arca de Noé’. Como medida emergencial, serão retiradas do Rio Doce, com apoio dos pescadores da região, todos os peixes encontrados. Eles serão levados para outros locais, previamente definidos.

A princípio, serão alocados nas lagoas da Cobra Verde, em Colatina; e na do Limão, em Linhares. Também estão sendo sondados locais próximos à hidrelétrica de Mascarenhas, em Baixo Guandu.

A ideia é de que o trabalho de recolhimento dos peixes se inicie ainda na noite desta quinta-feira (12). Um funcionário da prefeitura deverá acompanhar os trabalhos.

Como ainda não há uma análise completa da presença de metais pesados na água do Rio Doce, não há certeza de que os peixes estão ou não contaminados. Além disso, os órgãos ambientais não autorizaram a pesca indiscriminada, tendo ficado permitidos apenas o resgate e a soltura dos animais em locais predeterminados.


Ação judicial já pedia que Samarco retirasse peixes

peixe-lama-rio-doce-3Nesta quarta-feira (11), o Governo do Espírito Santo ajuizou uma ação cautelar contra a Samarco pelo não cumprimento de alguns autos da intimação enviada à empresa pelo Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) no domingo (8).

Na ação, o governo pede que a mineradora cumpra as seguintes exigências: distribuição de água para consumo humano e animal em caso de desabastecimento das cidades; elaboração de um plano de comunicação; promoção de todo apoio ao município e à população capixaba atingida pela lama e resgate e remanejamento da fauna aquática por meio de equipes especializadas.

De acordo com o MPF-ES, a Samarco está prestando apoio para operacionalização da ação de retirada dos peixes. A empresa, até o momento, já está oferecendo suprimentos para captura e transporte dos peixes.

Total 10 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

2 thoughts on “Grupo quer resgatar peixes antes de onda de lama chegar ao ES

  1. Luiz Claudio de Moura says:

    A justiça deveria obrigar a Camarco e repor ao rio, por cada peixe morto ela deveria colocar 1.000 elevinos e também mandar prender o presidente da VALE e o presidente da SAMARCO, por este crime contra o eco sistema, não só pelas vida de pessoas mas de tantos animais.

Deixe uma resposta