dsc01874O Parque Estadual Marinho da Laje de Santos, no litoral de São Paulo, possui, em seu território de quase 5 mil hectares, uma grande diversidade de animais marinhos e é o único parque marinho entre as unidades de conservação do Estado de São Paulo. O local abriga mais de 150 espécies de peixes, tartarugas, golfinhos e tubarões e, por isso, é considerado um berçário natural.

A Laje de Santos está a 42km da costa e é uma área de proteção integral criada em 1993. Na publicação da Lei de proteção ambiental, está previsto que a fauna, a flora e as reservas ecológicas não devem ser atingidas e danificadas pela população.

O cotidiano, porém, é de preocupação para mergulhadores, pesquisadores e biólogos que frequentam o local para atividades profissionais e de lazer.

De acordo com o auxiliar de pesquisa, Guilherme Kodja, que frequenta a Laje de Santos, ele já encontrou diversos casos de pesca ilegal na área.

“Desde 2002, já vi diversos casos de pesca ilegal. Com linha de espinhal, pesca fantasma, pelo menos seis casos. Nós ficamos muito tristes, mas entendemos que aquilo é parte de um processo, nós temos que educar. A grande ferramenta é a educação ambiental”, disse.

Recuperação de animais
Apesar do cuidado dos mergulhadores e pesquisadores, nem todos os animais conseguem se salvar das armadilhas dos pescadores amadores ou profissionais. Alguns deles acabam se machucando e até sendo mortos, por conta das linhas de pesca e dos barcos que frequentam o local.

Por isso, o Aquário de Santos tem papel fundamental na recuperação dos animais que são resgatados. Os profissionais resgatam os animais e possuem uma dinâmica de trabalho para recolocar as principais espécies de volta ao seu habitat natural.

Total 6 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?